terça-feira, 15 de outubro de 2013

Cidades de papel - John Green

Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 361
ISBN: 9788580573749
Sinopse: Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

Vocês devem lembrar que fiquei um tanto quanto decepcionada com o último livro que li do autor, O teorema Katherine, então resolvi não criar grandes expectativas quando iniciei a leitura deste, ainda que estivesse animada com a sinopse que havia lido.
Quentin (ou Q) foge dos protagonistas de histórias que encontramos atualmente, é normal e acostumado com a sua vida de "tédio", até que sua vizinha misteriosa e amiga de infância, Margo Roth Spiegelman, invade seu quarto durante a noite levando-o para um plano de 11 objetivos até o amanhecer. Depois disso, Margo desaparece de Orlando, algo que para ninguém, exceto Quentin, tem importância, já que a menina sumiu diversas vezes antes dessa, sempre deixando pistas indecifráveis sobre seu paradeiro para seus pais. Só que dessa vez, as pistas deixadas são para Q, e ele está determinado a segui-las, encontrar Margo e traze-la de volta a Orlando com a ajuda de seus amigos.
John Green escreveu um livro que saiu do padrão, aproximando uma história fictícia da realidade, repleta de reflexões sobre quem é o ser humano e o que é a vida que nos cerca. Sobre coisas e pessoas de papel, e o fato de nunca conseguirmos conhecer de verdade uma pessoa. E fez isso de uma forma leve e divertida, com uma trama e personagens arrebatadores.
Q, Ben e Radar, principalmente Radar, me encantaram. Não apenas com a amizade entre eles, mas também por suas personalidades e determinação. Lacey (amiga de Margo) acabou sendo a minha preferida, e acabei me conectando muito a ela, com o seu pensamento e atitude. E ainda que Margo não tenha me agradado muito, por achá-la muito egoísta, é interessante observar o efeito que ela causou em Q e seus amigos, e como ela acabou mudando-os.
O livro é dividido em três partes, a primeira relatando a aventura de Q e Margo, a segunda a procura das pistas e a última, a aventura de Q, Ben, Radar e Lacey, com a revelação de todo o mistério. Minhas preferidas foram a 1 e 3, que possuem mais ação e mais participação dos personagens secundários (que são bem legais!), mas a 2ª é a mais comprida.
Com um desfecho que não foi o que eu imaginei, mas também fugiu do previsível, impossível não te deixar refletindo depois de terminar a leitura.
"O céu é como uma pintura contemporânea monocromática, me atraindo com sua ilusão de profundidade, me puxando para cima."
Avaliação: 5/5

Beijo,
Nic Kloss.

7 comentários:

  1. otima a sua resenha, será minha proxima leitura.

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ler, na verdade depois de A culpa é das estrelas, quero ler todos os livros dele <3

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Nic, não sou uma grande fã do Green, mas acredito que ele tem um poder com as palavras que nis faz refletir sobre coisas importantes. Não me interessei pelo Teorema Katherine e acho que acertei porque muita gente só reclamou.
    Já Cidades de Papel já conquistou minha curiosidade. Quero ler logo.

    Beijos
    Caline
    http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Nic!

    Já li resenhas positivas e negativas desse livro. Confesso que tenho certo receio, pois li dois livros do autor e gostei, mas me disseram que este é bem parecido com um dos livros que li. Mas gostei da sua resenha e não posso negar que a premissa me interessa.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu sou simplesmente uma viciada em John Green, pode ser o livro que for que eu amo de paixão. Queria que ele fosse um Nicholas Sparks da vida e lançasse um livro atrás do outro. Eu ia amar ler. Ainda não li Cidades de Papel, apesar de tê-lo aqui em casa. Mas pretendo ler em breve. Que bom que vc curtiu o livro. Com certeza eu tb vou amar

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Gostei da sua nota, mas mesmo assim no momento não vou comprar mais livros do autor. Só estiver em alguma promoção. Me decepcionei muito com acede e estou traumatizada ainda.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. O único que li do John foi A Culpa é das Estrelas e estou apaixonadíssima, e querendo muito esse livro e O Teorema de Katherine.
    Beijos
    http://souseuastral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir