terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Até eu te encontrar - Graciela Mayrink

Autora: Graciela Mayrink
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 384
ISBN: 9788581633237
Sinopse: O quanto uma mudança de cidade pode afetar uma vida? Você acredita em alma gêmea? Como você se sentiria se não gostasse do grande amor da sua vida? É o que Flávia vai descobrir ao deixar Lavras, onde mora com os tios desde o acidente que matou seus pais, quando era criança. Aos dezoito anos, ela decide estudar Agronomia na Universidade Federal de Viçosa, trocando o sul de Minas pela Zona da Mata do mesmo Estado na esperança de uma "mudança de ares". Em sua nova vida, ela conhece Sônia, amiga de infância de sua mãe e agora sua vizinha, que lhe conta a história de sua família materna, até então desconhecida para Flávia. Embora o passado não seja sua maior preocupação, Flávia reluta em aceitar seu destino e ainda precisa superar uma paixão não correspondida pelo seu melhor amigo. Para se ver livre dessa rejeição, ela tenta atrair sua alma gêmea para Viçosa e descobre que o grande amor de sua vida é uma pessoa que ela não suporta.



A minha vontade em ler esse livro se resumia em ser de uma autora nacional, coisa que estou procurando mais depois de perceber que não lia tantos livros brasileiros assim. A sinopse não tinha me despertado um interesse imediato em lê-lo, por parecer um tanto quanto clichê e a arte da capa não ter me atraído nem um pouco, me parecendo bem mal feita e dirigida para o público infantil, sendo que na verdade o livro se encaixa na categoria de infanto-juvenil (ou seja, a editora poderia ter investido um pouquinho mais aqui). Mas o design do interior do livro ganhou alguns pontinhos por conter desenhos fofos no início de cada capítulo.
Neste romance, a protagonista Flávia está iniciando os seus estudos na Universidade em uma cidade nova, Viçosa, longe de seus tios que a criaram desde a morte dos seus pais.Mas esses tios tinham medo do que a menina poderia vir a descobrir sobre o passado de sua mãe nesta nova cidade, tão próxima de onde a mãe dela havia nascido e crescido. Flávia se estabelece na cidade e consegue construir diversas amizades, inclusive uma antiga amiga de sua mãe, que apresenta a verdade que seus tios não queriam que a garota descobrisse: sua mãe era uma praticante de Wicca, ou seja, uma espécie de bruxa.
Os personagens são encantadores, simples e reais. Flávia é doce e determinada. Seus amigos são engraçados, fofos e a personificação dos adolescentes: saideiros. E ainda que a vilã (não poderia faltar!) não tivesse um grande destaque na trama, sendo sempre citada, mas aparecendo esporadicamente, foi possível desejar conspirar contra ela durante os acontecimentos. A premissa também era interessante, abordando a bruxaria como uma religião voltada para sempre fazer o bem, sendo que quando não fosse assim, a magia voltaria para você três vezes mais forte. Mas mesmo com personagens ótimos, e o incomumente abordar a magia no cenário nacional, o desenrolar deixou a desejar por excesso de enrolação e passagens totalmente desnecessárias para o desenvolvimento da história.
A narrativa da autora foi completamente estranha para mim, e acabou me deixando irritada com os livros diversas vezes (o que acabou me levando a descontar muita nota dele), ainda que fosse narrado em 3ª pessoa. Muitas vezes, o capítulo se iniciava com narrando a história de um personagem e de repente, quando outro entrava em cena, passava a narrar do ponto de vista deste, sem nenhuma interrupção, o que acabou gerando muita confusão e me obrigou a prestar muita atenção durante a leitura para ter certeza de qual personagem estava sendo falado. Foi muito estranho porque não havia nenhuma "quebra" com as costumeiras "bolinhas" para sinalizar.

Avaliação: 2.5/5

Beijo,
Nic Kloss

6 comentários:

  1. Oi Nic!

    Que pena que te decepcionou, mas é isso mesmo tem narrativa que não combina com a gente e não adianta forçar. Li outras resenhas bem positivas do livro, mas não sei se ele desperta minha curiosidade. Quem sabe no futuro. Gostei muito da resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ai, fiquei surpresa, eu li este livro ano passado e amei muito a história, tanto que entrou na minha seleta lista de favoritos. Não senti a mesma dificuldade que você na narrativa, pelo contrário, achei até bem delineada. Mas isto é que é o bom na blogosfera, trocar experiências de livros lidos.

    Beijão, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Nic não tinha muitas expectativas com relação a esse livro, mas agora fiquei bem desanimada. Não gosto de enrolação e coisas desnecessárias na história, livros assim também perdem muitos pontos comigo.
    Já passei por esse problema de narração em um livro que não lembro e também me incomodou bastante.
    Uma pena que o livro tenha decepcionado.

    Beijos
    Caline
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Vixi...pelo que vi você não gostou muito do livro. Quero ler para saber o que acho, vi bastante resenha falando super bem da estória, então só lendo para tirar uma conclusão própria mesmo.
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  5. Essa capa... Eu sei que não se pode julgar o livro pela capa, mas concordo com você que poderiam ter investido mais. Eu não me animei muito pela sinopse quando o lançamento foi anunciado e acho que é uma leitura que eu vou passar, provavelmente vou me irritar com as mudanças de narrativas repentinas também.

    ResponderExcluir
  6. Que pena que o livro não funcionou para você. Esse era um dos lançamentos que mais tinha me interessado, mas agora fiquei na duvida, pois o preço é bem salgado.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir