quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Em Outrolugar - Gabrielle Zevin

Autora: Gabrielle Zevin
Editora: Rocco
Número de páginas: 333
ISBN:  
9788561384593
Sinopse: Um paraíso onde reina a quietude e a paz, a brisa é leve, o clima é quente, as praias são maravilhosas e ninguém fica doente nem envelhece. Assim é Outrolugar, local onde Elizabeth Marie Hall, ou simplesmente Liz, de apenas 15 anos, vai parar – depois de morrer! Lá, ela vai rejuvenescer desde o dia de sua morte até se tornar novamente um bebê e voltar à Terra. Liz, no entanto, não quer fazer 14 anos de novo, e sim comemorar seu aniversário de 16, quer tirar carteira de motorista, se formar na escola, ir para a faculdade, continuar andando e não voltar a engatinhar – enfim, uma vida diferente dessa às avessas que ela está sendo obrigada a viver e com uma avó que acabou de conhecer. Como aceitar esta nova trajetória? Este é o mote do premiado Em Outrolugar, da escritora e roteirista norte-americana Gabriele Zevin, traduzido para 17 idiomas. 



E então, você morre. É assim que nós conhecemos Liz, assim que ela morre e "acorda". Ela está em um quarto de navio, com uma garota que nunca viu e não faz ideia de como foi parar naquele lugar. Pelo contrário, ela acredita fielmente que está sonhando.

Porém, ao desembarcar do SS Nilo e encontrar Betty - sua avó materna que morreu há muitos anos - é que Lizzie começa a aceitar que está... morta. Agora, a jovem de apenas 15 anos está em Outrolugar e acaba de descobrir que não terá uma "vida após a morte" como imaginou. Não, pelo contrário. Ao invés de envelhecer e então, um dia, finalmente sua vida acabar, em Outrolugar, Liz e todos os outros habitantes irão rejuvenescer e voltarão a serem bebês para serem mandados à Terra.

No começo do livro, eu simplesmente não estava suportando a Elizabeth. Sério. Ela parecia uma criança de 5 anos, mimada. Insuportável. Porém, colocando-me na situação dela não sei se agiria diferente. Liz entra em total estado de negação em relação à sua morte. Ela só pensa em primeiro, voltar para a Terra. Depois, achar seu assassino (ela foi atropelada e houve omissão de socorro). Essas fases dela, foram muito difíceis para mim, pois tudo o que eu queria era gritar e falar "Aproveite! Você ainda tem 15 anos nesse lugar que parece maravilhoso!"

Então, enfim, Lizzie começa a dar sentido em sua vida. Encontra sua "diversão" (trabalho) e começa a viver sua morte (?) da melhor forma possível até conhecer Owen. Tudo o que eu tenho a dizer é: Owen, eu te adoro.

A partir deste momento, o livro muda de perspectiva. Muitas coisas mudam na cabeça de Liz e ela, incrivelmente, amadurece ainda mais. Seu relacionamento com Betty muda, com seus amigos, com seu cantor preferido (que também está em Outrolugar) e muitas, muitas coisas acontecem.

Eu achei o livro incrível!É diferente, interessante e mostra algo que seria muito interessante se acontecesse (cabe a cada um definir aquilo que acredita, o que não vem ao caso). Enfim, recomendo-o simplesmente pelo prazer da leitura. O crescimento de Lizzie é maravilhoso e completamente palpável conforme os capítulos vão passando. 

Avaliação: 4,5/5

"- Acho que você descobrirá - continua Aldous - que morrer é apenas outra parte de viver, Elizabeth. Com o tempo, você poderá até chegar a ver a sua morte como um nascimento. Pense nela apenas como Elizabeth Hall: a continuação."

Beijos,
Ká Andrade


7 comentários:

  1. Oi Ká!

    Achei mesmo diferente e bem louco de se imaginar. Lembrei de Benjamin Button, um filme onde o personagem incia a vida velho e vai ficando jovem. Deve ser mesmo difícil de aceitar. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não conhecia mas adorei a premissa. Parece ser muito bom. Fiquei me imaginando nessa situação. Acho que nunca li nada parecido com isso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Sinopse é linda gostei muito.

    refletindomake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu nem li o livro e achei ele INCRÍVEL! Como assim?? Que premissa diva é essa? AMEI, AMEI AMEI. Sua resenha positiva também me estimulou muito e agora quero ler. Estranho, nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, NADA. Estou curiosa.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bom?
    Gente, que história diferente, sério! Até hoje não sei exatamente no que acreditar sobre a morte, mas essa ideia é simplesmente genial! haha Sério, uma ideia muito legal para um livro e uma convicção bem diferente, né?
    Já anotei o nome e com certeza vou ler!
    Também me irrito com personagens infantis, mas acredito que, como você mesma disse, ela tem suas razões né.
    Adorei a resenha!

    Beijoss
    Thaís - Instinto de Leitura

    ResponderExcluir

  6. Não conhecia, mas não me chamou muita atenção, talvez leria um dia.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ká, esse livro tem uma premissa muito interessante. Essa é a primeira resenha que leio sobre ele e fiquei bastante empolgada. Você parece ter curtido bastante e adoraria ter a chance de lê-lo. Vou colocar em minha lista de futuras leituras, mas quero ler o mais rápido possível.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir